Senado chama embaixador em Quito para discutir crise no Equador

Brasília, 24 nov (EFE).- O Senado convocou hoje o embaixador do Brasil no Equador, Antonino Marques Porto, a um comparecimento no Congresso para que se pronuncie sobre a crise que obrigou o Governo a chamar o diplomata a consultas.

EFE |

O embaixador, que chegou a Brasília no final da semana passada para conversas no Ministério das Relações Exteriores, terá que comparecer na terça-feira à Comissão de Relações Exteriores do Senado, segundo informou a "Agência Brasil".

O comparecimento foi solicitado pelo presidente dessa comissão, o senador Heráclito Fortes (DEM-PI).

O Brasil chamou seu embaixador em Quito para consultas após a decisão do Governo equatoriano de solicitar a um tribunal internacional a anulação da dívida que adquiriu com o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).

Em uma conversa telefônica, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva transmitiu ao chefe de Estado do Equador, Rafael Correa, o "mal-estar" do Brasil com essa decisão.

A reivindicação anunciada pelo Equador se refere a um crédito de US$ 286,8 milhões concedido pelo BNDES para financiar a represa hidrelétrica de San Francisco, construída pela Odebrecht.

A obra foi inaugurada em meados de 2007 e deixou de funcionar em junho devido a falhas estruturais pelas quais o Equador responsabilizou a empresa brasileira, que Correa "expulsou" do país.

Fortes exigiu uma posição mais firme do Brasil frente às alegações de Correa sobre a suposta ilegalidade da dívida.

"Não podemos aceitar isso. O Brasil precisa endurecer um pouco. A palavra empenhada é a palavra assumida", afirmou Fortes.

"Queremos que todos os fatos sejam esclarecidos para que possamos tomar providências. O Congresso, através do Senado, quer colaborar para buscar uma solução para essa crise", acrescentou o senador ao se referir ao comparecimento do embaixador. EFE cm/ab/rr

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG