La Paz, 24 jun (EFE).- O Senado boliviano anunciou hoje que iniciará uma investigação sobre a nacionalização da transportadora de hidrocarbonetos Transredes por supostas irregularidades cometidas durante o processo.

O presidente da Comissão de Desenvolvimento Sustentável da Câmara Alta, Jorge Aguilera, afirmou que intimará a depor autoridades e executivos da companhia para que expliquem como se chegou ao valor que seria pago à anglo-holandesa Shell e à britânica Ashmore pelas ações na Transredes.

O parlamentar, que milita na principal aliança opositora, Poder Democrático e Social (Podemos, direita), afirmou que os responsáveis pelo processo de nacionalização também terão que explicar por que se decidiu que o Estado assuma as dívidas das petrolíferas na empresa.

"Ontem (terça-feira) iniciamos o processo de recopilação da informação. Vamos continuar nos próximos dias, vamos conversar com especialistas e ex-autoridades do setor para saber sua opinião sobre o processo chamado de nacionalização", sustentou Aguilera.

A comissão colherá os depoimentos em audiências públicas que serão desenvolvidas a partir de 6 de julho.

Entre os convocados estão o atual presidente da estatal Yacimientos Petrolíferos Fiscales Bolivianos (YPFB), Carlos Villegas; o ministro de hidrocarbonetos, Óscar Coca, e o ex-titular de Transredes, Gildo Angulo, destituído na quarta-feira passada após ter criticado o processo de nacionalização da transportadora.

Na semana passada, Villegas informou que a YPFB assumiu uma dívida de US$ 50 milhões que a Shell e a Ashmore tinham com o fisco boliviano para frear a arbitragem iniciada pelas petrolíferas contra o Governo. EFE gb/db

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.