Senado aprova emenda que interromperá um dos processos contra Berlusconi

Roma, 18 jun (EFE).- O Senado da Itália aprovou hoje adiar os processos por crimes cometidos até 30 de junho de 2002, o que interromperá um dos julgamentos contra o primeiro-ministro italiano, Silvio Berlusconi.

EFE |

A votação aconteceu à revelia da oposição, que saiu da Câmara Alta para protestar contra a utilização do Parlamento em benefício de Berlusconi.

A paralisação desses processos por até um ano permitirá que Berlusconi evite a Justiça em pelo menos um caso de corrupção que os juízes italianos estão julgando neste momento.

O líder da Itália dos Valores, Antonio Di Pietro, disse que, com a lei aprovada hoje, o primeiro-ministro "faz um uso pessoal, arbitrário e criminoso das instituições".

A porta-voz do Partido Democrata no Senado, Anna Finocchiaro, disse que "Berlusconi poderia ter se comportado como um estadista e uma pessoa atenta ao destino do país. Não quis fazer isso, talvez por medo, mas certamente por preconceito".

No entanto, o protesto da oposição foi rejeitado pelo chefe do grupo parlamentar do partido xenófobo Liga Norte, Federico Bricolo.

"Se estão dentro ou fora do Senado, para nós muda pouco. De qualquer forma, mudaremos o país", disse.

A lei aprovada interromperá o julgamento contra Berlusconi pelo suposto pagamento de 580.000 euros ao advogado britânico David Mills para que falsificasse seus testemunhos em dois processos contra o magnata da televisão, dos quais Berlusconi foi absolvido. EFE alg/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG