Senado americano divulga novos detalhes sobre interrogatórios da CIA

A Comissão de Informações do Senado americano divulgou nesta quarta-feira novos detalhes sobre a realização e a aprovação pelas autoridades do governo Bush das técnicas de interrogatórios de supostos terroristas.

AFP |

O documento redigido em 2008 com a ajuda da CIA, da Direção de Informações americana (DNI) e do Departamento de Justiça (DOJ) foi desarquivado por este último e enviado na sexta-feira passada para a Comissão de Informações do Senado.

O governo Bush havia até então se negado a desarquivá-lo.

Ele indica principalmente que a técnica de simulação de afogamento ("waterboarding") foi proposta em maio de 2002 pela primeira vez pela CIA como método de interrogatório para Abu Zubaydah, que tinha acabado de ser preso. Três meses depois o Departamento de Justiça fixou as normas jurídicas que justificavam a utilização de tais métodos, em uma nota interna.

O texto explica também que, em julho de 2007, o DOJ, em uma nova "análise jurídica" das técnicas de interrogatório, omite-se em relação às simulações de afogamento.

Essa nova "análise" do governo ocorre principalmente depois de o Congresso ter votado em outubro de 2006 um texto reconhecendo as obrigações por parte dos Estados Unidos com as Convenções de Genebra.

A divulgação nesta quarta-feira do documento desarquivado pela Comissão de Informações ocorre menos de uma semana após a revelação feita pelo governo Obama de notas internas de 2002 e 2005 que fornecem à CIA - com vários detalhes - os argumentos jurídicos para infligir a supostos terroristas tratamentos considerados proibidos para fazê-los falar.

emp/dm/sd

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG