Sem-teto cobram atenção do Governo em protesto no Paraguai

Assunção, 25 mar (EFE).- Centenas de sem-teto se manifestaram hoje, em Assunção, pedindo ao Governo que atenda a suas reivindicações e exonere as autoridades da Secretaria de Ação Social (SAS), que tem status de ministério e é responsável pela construção de casas populares.

EFE |

Os manifestantes, que vieram de vários departamentos (estados) e municípios vizinhos a Assunção, se reuniram em várias praças públicas e, depois, marcharam até a sede da SAS, em frente à qual pediram a destituição de Pablino Cáceres, titular do órgão.

O protesto, realizado no horário do rush, provocou engarrafamentos no centro da capital paraguaia.

Felipe Cabrera, um dos líderes do movimento, disse a jornalistas que os sem-teto "estão sendo miseravelmente atacados" por exigirem seus direitos. Além disso, acusou Cáceres de ser omisso em relação aos pedidos do grupo para ter acesso a casas populares.

Cabrera e outros sem-teto também se reuniram com o presidente do Parlamento, Enrique González Quintana, que anunciou a possibilidade de os legisladores cobrarem de Cáceres relatórios de gestão com vistas a uma eventual interpelação à sua administração.

Os manifestantes, que promoveram protestos similares em Ciudad del Este, a 330 quilômetros de Assunção e na fronteira com o Brasil, pediram ainda para serem recebidos pelo chefe de Estado, Fernando Lugo, que, no entanto, seguiu sua agenda oficial percorrendo o sul do país.

Segundo números oficiais de 2008, o déficit de casas populares no Paraguai é atualmente de 500 mil unidades. EFE rg/sc

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG