Sem-terra ocupam sedes do Incra

Brasília, 19 abr (EFE).- Militantes do Movimento dos Brasília, 19 abr (EFE).

EFE |

- Militantes do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem-Terra (MST) ocuparam hoje sedes do Instituto Nacional de Reforma Agrária (Incra) em várias cidades do Brasil para exigir rapidez no assentamento de agricultores que não têm onde trabalhar.

Os manifestantes ocuparam, entre outras, as sedes do Incra em Brasília, São Paulo e Rio de Janeiro, em ações coordenadas, na manifestação que batizaram como "Jornada Nacional de Lutas por Reforma Agrária", que incluiu protestos em 19 dos 27 estados do país.

"A reforma agrária está parada. Há milhares de famílias acampadas em beiras de estradas por serem vítimas da violência dos latifundiários", declarou um dos líderes do movimento, José Batista de Oliveira, que ocupou a sede do Incra em Brasília.

O manifestante explicou que o MST exige o assentamento de 90 mil famílias de trabalhadores sem-terra, que sejam atualizados os índices de produtividade das grandes fazendas para determinar se devem ser incluídas nos programas de reforma agrária e que aumente o investimento público nos assentamentos que já existem.

Todos os casos, segundo Oliveira, "são promessas do Governo que há anos e anos não se cumprem".

O porta-voz do movimento acrescentou que esses compromissos foram adotados pelo Governo em agosto do ano passado e que até agora "não se cumpriu um só" deles. Por isso, o MST está disposto a "radicalizar" seu protesto até que se concretize "a promessa". EFE ed/dr-dm

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG