Sem Tratado de Lisboa não haverá ampliação da UE, adverte Juncker

O primeiro-ministro luxemburguês, Jean-Claude Juncker, afirmou nesta sexta-feira que a União Européia deverá interromper seu processo de ampliação caso não consiga ratificar o Tratado de Lisboa, rejeitado em referendo pela Irlanda e que enfrenta a resistência dos tchecos.

AFP |

"Sem um novo tratado não haverá ampliação", declarou Juncker a jornalistas em sua chegada ao segundo e último dia da reunião de cúpula de chefes de Estado e de Governo da União Européia (UE) em Bruxelas.

"Um dos objetivos do Tratado de Lisboa era capacitar a UE para a ampliação", lembrou.

O presidente francês, Nicolas Sarkozy, havia lançado uma advertência similar na noite de quinta-feira, ao término do primeiro dia da reunião.

"Um certo número de países que têm reservas em relação ao Tratado de Lisboa são os mais favoráveis à ampliação. Mas sem Tratado de Lisboa não há ampliação", disse.

Essas advertências parecem ser destinadas a pressionar a República Tcheca a ratificar o tratado, no momento em que o governo tcheco enfrenta um forte eurocetismo e seu presidente, Vaclav Klaus, considera que o Tratado de Lisboa está morto após o "não" irlandês.

ylf/dm

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG