PORT OF SPAIN (Reuters) - A crise econômica mundial arrastará a América Latina a um caos que só poderá ser evitado com empréstimos baratos de organismos multilaterais, disse no sábado o presidente da Colômbia, Alvaro Uribe. O mandatário somou desta maneira a sua voz à de outros colegas sul-americanos, que em uma reunião com o presidente dos EUA, Barack Obama, pediram o apoio da maior economia do mundo para facilitar a liberação de recursos financeiros que permitam enfrentar com sucesso a crise.

"Se não há um financiamento oportuno em níveis adequados para financiar as políticas de proteção social nesta crise, os países podem cair em uma anarquia que conduza a mais violência", disse Uribe ao resumir os pontos apresentados por seu país na 5a Cúpula das Américas.

Sem crédito, "os países podem desesperadamente buscar fontes de financiamento caras demais e de curto prazo que nos produzam uma nova crise de dívida", advertiu.

O mandatário colombiano conversou longamente com Obama no almoço oferecido aos 34 chefes de Estado americanos presentes na cúpula, uma lista de países da região que exclui apenas Cuba.

A ausência da ilha comunista na cúpula, devido à sua exclusão da OEA há 47 anos, tem marcado os debates entre Obama e seus colegas do continente.

Uribe, firme defensor da economia de mercado e importante aliado de Washington, reclamou o início de um processo para que Cuba "se reintegre plenamente aos foros hemisféricos".

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.