Seis soldados estrangeiros morrem no Afeganistão

CABUL - Seis soldados da Força Internacional de Assistência à Segurança (Isaf), entre eles três americanos e um francês, morreram nesta segunda-feira no Afeganistão, informou a organização militar sob comando da Otan. Foi o ataque que deixou mais soldados estrangeiros mortos nos últimos dois meses.

EFE |

Em comunicado, a Isaf informou que um combate registrado à tarde no sul do Afeganistão matou três militares dos Estados Unidos, mas não detalhou nem as circunstâncias nem o local exato do confronto.

Também no sul do país, um soldado da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) perdeu a vida após a explosão de uma bomba. A organização não divulgou a nacionalidade do militar.

A Otan confirmou a morte de outros dois soldados em um combate registrado no leste afegão com as "forças inimigas", em referência aos grupos insurgentes do país. Um deles morreu durante o combate e o outro não resistiu aos ferimentos pouco depois do conflito.

De Paris, o Palácio do Eliseu confirmou que um soldado francês morreu e outro ficou ferido em um ataque contra uma patrulha franco-afegã no vale de Alasay, situado ao nordeste da província oriental de Kapisa.

Horas antes, a organização também informou sobre a "difícil aterrissagem" de um helicóptero da organização em uma base da província afegã de Helmand, mas ninguém ficou ferido.

"O acidente está sob investigação, mas não há sinais de envolvimento do inimigo", afirmou a Isaf, em outro comunicado, em referência aos insurgentes talebans.

Milhares morrem a cada ano no Afeganistão, vítimas do confrlito que envolve os talebans, o Exército afegão e as tropas internacionais procedentes de dezenas de países.

Diante da deterioração da situação de segurança, os EUA e a Otan anunciaram o envio de mais 37 mil militares, em apoio aos 110 mil soldados que já estão no Afeganistão.

Leia mais sobre Afeganistão

    Leia tudo sobre: afeganistão

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG