Seis mortos num tiroteio em frente ao consulado dos EUA na capital turca

Seis pessoas, três assaltantes e três policiais turcos, morreram nesta quarta-feira num tiroteio em frente ao consulado americano em Istambul, a primeira metrópole da Turquia, no que foi considerado um ataque terrorista pelo embaixador dos Estados Unidos e pelas autoridades turcas.

AFP |

Segundo o procurador-geral de Istambul, Aykut Cengiz Engin, "os primeiros elementos da investigação mostram que foi um ato terrorista", cometido por homens de entre "25 e 30 anos".

O tiroteio começou quando homens armados atiraram contra policiais em frente ao consulado e os agentes responderam, segundo as autoridades turcas.

O embaixador americano na Turquia, Ross Wilson, denunciou um ato de terrorismo. "Trata-se de um manifesto ataque terrorista", disse em entrevista à imprensa em Ancara.

"Por definição, um ato armado contra uma representação diplomática é um ato de terrorismo", destacou o embaixador, sem ter como comentar quais seriam os motivos dos assaltantes.

Wilson destacou que as medidas de segurança em torno das missões americanas em Ancara, Istambul e Adana (sul) foram reforçadas a pedido dos EUA.

O embaixador americano acrescentou que nenhum empregado do consulado foi ferido.

A Casa Branca disse nesta quarta-feira que condenava veemente o ataque: "nós condenamos este ataque com força", disse Tony Fratto, porta-voz da Casa Branca.

O chefe de Estado turco Abdullah Gül condenou por sua vez um "ato terrorista" e prometeu que seu país lutaria até o fim contra estes instigadores.

Segundo o governo de Istambul, Muammer Güler, o tiroteio começou por volta das 11H00 local (08H00 GMT) quando homens armados atacaram o posto policial que fica em frente ao consulado, onde fica o serviço de vistos.

Os assaltantes atiraram direto contra os policiais na entrada principal do prédio, destacou aos jornalista.

"Três atacantes que chegaram no local num carro foram mortos pelos policiais", indicou.

Mais tarde, citado pelo canal de informação NTV, o governador disse que os assaltantes mortos eram de nacionalidade turca.

Um policial morreu na hora e dois outros não resistiram a seus ferimentos e faleceram no hospital.

Um outro policial e um civil, o motorista de um carro da polícia, foram feriados, disse Güler, sem dar detalhes sobre as motivações dos assaltantes, que estavam armados com fuzis e pistolas.

"Por enquanto é muito cedo para dizer o que quer que seja. Estamos investigando todas as pistas possíveis e identidade dos assaltantes", destacou o ministro do Interior, Besir Atalay, confirmando o número de mortos.

BA/lm

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG