Seis militantes da Al Qaeda são condenados à morte no Iêmen

Sana, 13 jul (EFE).- Seis militantes da organização Al Qaeda foram sentenciados hoje a morte no Iêmen e outros dez receberam longas penas de prisão após terem sido acusados de terrorismo, segundo anunciou o tribunal que os julgou.

EFE |

O presidente do Tribunal de Segurança do Estado, Mohesen al-Wan, afirmou ao anunciar as sentenças que as evidências apresentadas pela Promotoria "eram suficientes para condenar os acusados pelo assassinato de dois turistas belgas, no ano passado".

Os turistas belgas e dois cidadãos iemenitas que os acompanhavam foram assassinados no dia 18 de janeiro do ano passado na província de Hadramaut, no sudeste do Iêmen.

As penas capitais anunciadas hoje e as outras penas, de entre oito e 15 anos de prisão, fazem parte de uma série de castigos judiciais aplicados contra militantes da Al Qaeda ou rebeldes xiitas que buscam a derrocada do presidente Ali Abdallah Saleh.

Os condenados hoje eram quatro sírios, um saudita de origem iemenita e 11 iemenitas. Todos eles foram detidos em uma operação antiterrorista após os ataques contra a embaixada dos Estados Unidos em Sana e outros prédios diplomáticos e governamentais. EFE ja-nq/ma

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG