justa - Mundo - iG" /

Seis chanceleres reafirmam em Amã desejo árabe de paz justa

O rei Abdullah II da Jordânia insistiu neste sábado na necessidade para os países árabes de harmonizarem suas posições sobre o conflito israelense-palestino, durante uma reunião em Amã de seis ministros das Relações Exteriores da região que tinha como objetivo reafirmar o desejo árabe de uma paz justa.

AFP |

Esta reunião, "consultiva" segundo Amã, transcorreu na presença dos chanceleres da Arábia Saudita, do Egito, do Qatar, do Líbano, da Autoridade Palestina e da Jordânia, assim como do secretário-geral da Liga Árabe, Amr Mussa.

"Uma posição árabe unificada sobre o processo de paz contribuirá para obter uma paz justa" na região, declarou o rei Abdullah II durante a reunião.

"O fator tempo é crucial para lançar negociações sérias com o objetivo de acabar com o conflito israelense-palestino por intermédio de uma solução com dois Estados", acrescentou.

A reunião de Amã tem como objetivo "reafirmar o desejo de paz", afirmou mais cedo neste sábado o ministro jordaniano das Relações Exteriores, Nasser Jawdeh.

O chanceler da Jordânia destacou que o rei Abdullah insistirá em sua próxima visita aos Estados Unidos "na necessidade de convencer Israel a aceitar a opção de uma paz justa".

A data desta viagem ainda não foi determinada.

rh/yw

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG