Seis carros-bomba matam 34 pessoas em Bagdá

BAGDÁ (Reuters) - Seis carros-bomba explodiram em Bagdá na manhã de segunda-feira, matando ao menos 34 pessoas e ferindo várias outras, disse a polícia, após uma onda de prisões de árabes sunitas ter aumentado as tensões na capital iraquiana. Uma explosão em um mercado popular a leste de Bagdá matou pelo menos 10 pessoas e feriu 65 na populosa região de Sadr City.

Reuters |

Outro carro-bomba explodiu em uma movimentada rua do centro de Bagdá, próximo a um grupo de trabalhadores, matando seis pessoas e ferindo 16, segundo a polícia.

Duas outras explosões atingiram um mercado na área de Husseiniya, no subúrbio ao norte de Bagdá, matando quatro, e em uma rua no leste de Bagdá. Esta última aparentemente errou o alvo, um comboio de funcionários do Ministério do Interior, mas matou um de seus guardas e um pedestres.

"A explosão causou grandes danos a edifícios e até feriu algumas crianças", disse o lojista Abdul-Jabar Saad sobre o ataque, que ele testemunhou. "Deus amaldiçoem essas pessoas."

Horas depois das quatro primeiras explosões, houve duas outras em um mercado Um al-Maalif, no sul de Bagdá, matando 12 pessoas e ferindo outros 25.

Esta última onda de atentados mortais ocorre após uma semana de prisões em Bagdá de árabes sunitas conhecidos como Conselhos Despertadores, ou Majalis al-Sahwa em árabe, promovidas pelo governo xiita.

Autoridades do Ministério do Interior recusaram-se a comentar se as bombas foram um ataque coordenado ou se foi uma reação às prisões, que causaram confrontos no sábado entre as forças iraquianas e partidários de um líder aprisionado.

A violência caiu drasticamente no Iraque para níveis não vistos desde o final de 2003. Militantes, porém, ainda conseguem promover grandes ataques a bomba, especialmente na capital e nas províncias de Diyala e Nineveh, no norte do país.

(Reportagem de Aseel Kami)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG