Pelo menos dois iraquianos morreram e outros 32 ficaram feridos nesta segunda-feira em seis atentados em Bagdá, no dia seguinte a um ataque suicida que deixou pelo menos 35 mortos na entrada do maior mausoléu xiita da capital, anunciou à AFP uma fonte do ministério iraquiano do Interior.

Dois iraquianos morreram e seis ficaram feridos na explosão de uma bomba caseira, cujo alvo era uma patrulha de polícia, no centro de Bagdá", afirmou a fonte, sem especificar se as vítimas eram policiais.

Outras três bombas caseiras deixaram 20 feridos no centro de Bagdá, a maioria no bairro de Karrada e na rua Palestina.

Uma mulher também foi ferida na explosão de um artefato no bairro sunita de Azamiyah, no oeste da capital.

Além disso, cinco iraquianos foram feridos em um atentado com carro-bomba no sudoeste de Bagdá.

Domingo, uma mulher-bomba matou pelo menos 35 peregrinos xiitas, entre os quais muitos iranianos, diante da entrada do mausoléu do imã Mussa Kazim, no bairro de Kazamiyah, no atentado mais mortífero no Iraque em quase um mês.

Em Mossul, no norte do país, o "último reduto urbano da Al-Qaeda" segundo o Exército americano, cinco iraquianos foram feridos na explosão de um carro-bomba cujo alvo era uma patrulha de polícia.

str/yw

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.