Seguranças ocupam Coliseu de Roma contra privatização

ROMA (Reuters) - O Coliseu de Roma, anfiteatro que já serviu de palco para combates entre gladiadores, foi invadido por seguranças que ocuparam o andar superior para protestar contra uma privatização que resultaria em corte de empregos. Sete homens subiram ao ponto mais alto do prédio de 48 metros, cantaram e estenderam cartazes no lado de fora da construção de 2 mil anos, protestando contra a privatização da companhia estatal de segurança para a qual trabalham.

Reuters |

Centenas de manifestantes também realizaram piquetes neste sábado nos arredores da atração turística.

Os guardas, que disseram que a privatização implicaria inevitavelmente na perda de postos de trabalho, afirmaram que não descerão até os representantes do governo garantirem que vão se reunir com eles.

"Só estamos pedindo para trabalhar. Queremos trabalhar e queremos preservar nossos direitos", disse Gianluca Tonini, vice-secretário do sindicato da categoria.

O primeiro-ministro da Itália, Silvio Berlusconi, tem prometido reformar o setor público do país, mas analistas advertem que quaisquer medidas nesse sentido devem enfrentar dura oposição do forte sindicalismo italiano.

(Reportagem de Cristiano Corvino)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG