Seguranças de Obama são suspensos após envolvimento com prostitutas

Acusados de má conduta, 11 agentes foram suspensos após escândalo sexual na Colômbia, onde Obama participou da Cúpula das Américas

AFP |

Onze integrantes da polícia de elite que protege o presidente americano, Barack Obama, foram suspensos, após serem acusados de má conduta num caso de escândalo sexual em Cartagena, Colômbia, onde Obama participou da Reunião de Cúpula das Américas, anunciou neste sábado (14) o Serviço Secreto americano.

"Os integrantes envolvidos foram levados para a sede do Serviço Secreto, em Washington, para serem interrogados", informou o subdiretor da força, Paul Morrissey. "Esses 11 funcionários foram suspensos."

"No último dia 12, 11 membros do Serviço Secreto em Cartagena foram acusados de má conduta, antes da viagem do presidente", explicou Morrissey. "Nenhum deles trabalhava com a proteção direta de Obama."

O jornal "The Washington Post" noticiou ontem, citando o presidente da Associação Americana de Oficiais Federais da Polícia, que pelo menos um dos agentes do serviço secreto envolveu-se com prostitutas em Cartagena.

"A natureza das acusações, somada a uma política de tolerância zero frente a casos de má conduta, resultou na decisão do Serviço Secreto de retirar essas pessoas de sua missão e substituí-las por outros membros do Serviço Secreto", disse Morrissey.

"Estes atos não afetam a capacidade do Serviço Secreto de colocar em prática um plano de segurança completo para a visita do presidente a Cartagena", acrescentou o subdiretor.

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG