Segurança reforçada na COP15 deixará ONGs de fora do Bella Center

Para as ONGs presentes na conferência sobre o clima em Copenhague acabou a festa dos 22.000 delegados credenciados, já que apenas 90 representantes poderão ter acesso na sexta-feira ao Bella Center, o palácio dos congressos da capital dinamarquesa onde acontecem as deliberações.

AFP |

Nesta terça-feira e na quarta-feira apenas 7.000 delegados das ONGs poderão entrar no prédio; na quinta-feira a cifra será reduzida para 1.000 delegados e, na sexta-feira, dia com a presença dos chefes de Estado e de Governo, apenas 90 representantes poderão ter acesso.

Os organizadores tomaram a drástica decisão na noite de segunda-feira, ao fim de um dia de grande tensão no Bella Center, com acessos praticamente bloqueados e corredores tão cheios que quase não se podia circular, enquanto que, do lado de fora, centenas de pessoas faziam fila durante horas e sob um grande frio para poder entrar.

Para tentar regular a afluência inesperada a polícia dinamarquesa fechou por alguns momentos a estação de metrô junto ao Bella Center.

Mais de 45.000 delegados foram inscritos para acompanhar a conferência, mas o local pode receber no máximo 15.000 pessoas, explicou Axel Wustenhagen, um dos funcionários da ONU encarregado da logística.

A tensão dos organizadores e da polícia local vai aumentando à medida que se aproxima sexta-feira, dia da chegada de presidentes como Barck Obama.

Mais de 50 ONGs enviaram uma carta de protesto a Connie Hedegaard, a ministra dinamarquesa responsável pela cúpula e a Yvo De Boer, o chefe da ONU para o clima, classificando as restrições de inaceitáveis e pouco democráticas.

A afluência em massa de milhares de delegados, lobistas, jornalistas e representantes da sociedade civil a Copenhague constituiu um verdadeiro quebra-cabeças para as autoridades desta cidade de 500.000 habitantes.

A polícia, que desde 7 de dezembro mobiliza permanentemente metade de seus efetivos, pratulha as ruas para controlar as manifestações diárias.

map/cn/fp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG