Segurança reforçada e protestos aguardam Bush em Roma

Roma, 10 jun (EFE).- O presidente dos Estados Unidos, George W.

EFE |

Bush, chegará amanhã a Roma, última etapa de sua viagem pela Europa, em meio a fortes medidas de segurança.

A Polícia italiana, em conjunto com o serviço secreto americano, montou um esquema de segurança que inclui itinerários secretos e alternativos para a circulação de Bush pela cidade, além da constante vigilância do espaço aéreo por dezenas de helicópteros.

Desde as 18h de hoje (15h de Brasília), todos os acessos à residência do embaixador americano na Itália estão bloqueados. Além disso, o estacionamento e o tráfego nas ruas adjacentes foram suspensos.

A preocupação das autoridades italianas aumentou devido a uma manifestação convocada por grupos de esquerda que passará pelo centro da cidade e acabará em frente à Embaixada dos EUA.

Os organizadores da marcha garantem que os protestos serão pacíficos, mas que os manifestantes buscarão "visibilidade" para que a passeata "não passe despercebida".

Há poucos dias, o Ministério do Interior decidiu transferir 230 presos de uma penitenciária de Roma para criar vagas para possíveis detenções relacionadas à visita de Bush, segundo meios de comunicação italianos.

Na última vez que Bush esteve em Roma, em junho do ano passado, houve confronto entre policiais e participantes de uma manifestação.

Bush chegará amanhã a Roma vindo de Berlim. Quando desembarcar, seguirá imediatamente para a Embaixada americana.

No dia seguinte à sua chegada, o chefe de Estado se reunirá com o seu colega italiano, Giorgio Napolitano, e com o primeiro-ministro do país, Silvio Berlusconi.

No dia 13, antes de deixar a capital italiana, Bush será recebido pelo papa Bento XVI em uma audiência no Vaticano. EFE ccg/sc

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG