Segurança na África do Sul impressiona polícia brasileira

A delegação da polícia brasileira que esteve presente na África do Sul durante a Copa das Confederações, colhendo informações que podem ajudar o Brasil a organizar o Mundial de 2014, gostou do que viu, de acordo com o chefe da Comunicação Social, Rogerio Leitão. A África do Sul tem muitos problemas parecidos com os do Brasil e estudamos atentamente as soluções que eles encontraram, disse ele à BBC Brasil.

BBC Brasil |

"Nós os bombardeamos com perguntas e sentimos que eles foram bastante honestos e transparentes nas respostas, o que deve nos ajudar bastante", disse.

Um relatório com as conclusões da visita deve ser finalizado nas próximas semanas, segundo ele.

Rapidez
Leitão afirma que um dos pontos altos da experiência foi a rapidez com que a justiça sul-africana lidou com uma tentativa de furto sofrida por integrantes da delegação.

No início da semana, um assaltante invadiu de madrugada o quarto de hotel onde estavam hospedados na capital Pretoria dois policiais brasileiros.

"Tanto o major Almeida como o Vinícius são judocas e o dominaram rapidamente", diz Leitão.

"Isso foi um acidente, pode acontecer em qualquer lugar. Mas o impressionante foi que em menos de 48 horas tanto o assaltante como seu cúmplice já estavam julgados e condenados", disse ele.

Cada um dos dois jovens de 21 anos de idade foi condenado a cinco anos de prisão.

Balanço
O ocorrido no hotel dos policiais brasileiros pode ser considerado um incidente isolado. Assim como os relatos de furto envolvendo jogadores egípcios, o lateral esquerdo do Brasil, Kleber e um integrante da delegação da Seleção.

Estes incidentes ganharam manchetes de todo o mundo, reacendendo temores de que a segurança na África do Sul, país com alta taxa de criminalidade, deixaria a desejar.

Mas o porta-voz da polícia sul-africana, o superintendente Naidu, afirmou à BBC Brasil que a segurança durante a atual Copa das Confederações está ocorrendo dentro do planejado.

"Não tivemos nenhum incidente grave", disse.

"Temos seis mil homens fazendo a segurança do torneio. Durante a Copa do ano que vem, nosso plano é contar com 41 mil policiais", disse.

Calcula-se que o investimento do governo sul-africano com segurança para a Copa do Mundo seja de cerca de R$ 320 milhões.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG