Segurança em Mianmar é reforçada por rumores de protestos contra plebiscito

Bangcoc, 28 abr (EFE).- A Junta Militar de Mianmar aumentou a segurança em Yangun, a maior cidade do país, perante rumores que ativistas pró-democracia tinham previsto protestar contra o projeto constitucional que será votado em plebiscito no dia 10 de maio.

EFE |

Fontes da dissidência informaram que antidistúrbios e membros de grupos paramilitares afins ao regime, armados com cassetetes e escudos antibalas foram posicionados nos lugares mais freqüentados da antiga capital.

Entre os locais mais vigiados estão os pagodes de Sule e Shwedagon, de onde em setembro do ano passado aprtiram as passeatas em favor da democracia lideradas pelos monges budistas, que depois foram brutalmente sufocadas pelos soldados.

Mianmar (antiga Birmânia) é governada pelos militares desde 1962 e não realiza eleições democráticas desde 1990. EFE fmg/ma

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG