Seguradora estaria evitando pagar apólice de vida de Heath Ledger, diz site

Los Angeles, 29 set (EFE) - Os testamenteiros da filha do ator Heath Ledger, o coringa de Batman - O Cavaleiro das Trevas, denunciaram que a seguradora do intérprete evita pagar sua apólice de vida, ao alegar que ele poderia ter se suicidado.

EFE |

O portal de internet "TMZ" informou hoje que a companhia ReliaStar Life Insurance está atrasando o pagamento de um seguro avaliado em US$ 10 milhões assinado por Ledger, que seria dado à sua filha Matilda caso morresse.

Apesar de a investigação oficial do caso ter concluído que o ator morreu por acidente, a ReliaStar decidiu estudar por conta própria as evidências perante as dúvidas de que Ledger poderia ter se suicidado, o que eximiria a companhia de pagar o valor à filha do intérprete, de dois anos.

A entidade redigiu a apólice em junho de 2007, seis meses antes do falecimento de Ledger, e alega em sua resposta à acusação que "se o assegurado comete suicídio, será pago o valor abonado em parcelas do seguro".

Segundo o "TMZ", a companhia pensa em obter as declarações de colegas de profissão do ator, agentes, médicos, psicólogos e mais indivíduos relacionados com Ledger para chegar a uma conclusão.

Além disso, a entidade suspeita de que o intérprete mentiu em duas perguntas relacionadas com o seguro: as referidas ao uso de medicamentos prescritos e ao uso de drogas ilegais.

Segundo o portal especializado, os advogados da filha de Ledger consideram que a entidade está tentando alongar um processo que poderia levar anos para evitar pagar o dinheiro.

Para eles, a ReliaStar já deveria ter pagado, e, como consta do processo, "atua de forma maliciosa, fraudulenta e opressiva".

Hoje, Kim Ledger, pai do ator, disse à revista "People" que sua família sempre quis que o patrimônio do filho fosse para a pequena Matilda.

O ator australiano, que morreu em janeiro por overdose acidental de remédios, tinha redigido um testamento fazia alguns anos no qual deixava sua fortuna para os pais e irmãos e não o mudou, apesar de ter sido pai de uma menina.

As três páginas de testamento, depositadas em um tribunal de Manhattan, foram redigidas em abril de 2003, quando completou 24 anos e ainda não tinha conhecido a atriz Michelle Williams, que pouco depois seria a mãe de sua filha.

Por enquanto, se desconhece a fortuna que a filha de Ledger receberá, mas segundo a imprensa americana, essa pode chegar a US$ 20 milhões.

A menina também receberá a doação do salário dos atores Johnny Depp, Colin Farrell e Jude Law, que concluirão o papel que Ledger deixou inacabado na fita "The Imaginarium of Doctor Parnassus".EFE mg/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG