Segundo turno das eleições no Haiti deste domingo é cancelado

Votação é adiada por impasse sobre resultados de novembro, que críticos dizem beneficiar candidato governista

iG São Paulo |

O segundo turno das eleições presidenciais e legislativas no Haiti, previsto para este domingo, não será realizado por causa da crise eleitoral que vive o país, confirmou o diretor-geral do Conselho Eleitoral Provisório (CEP), Pierre Louis Opont.

O diretor explicou que a convocação ficou sem efeito por causa da impossibilidade de organizar a votação após a controvérsia sobre os resultados oficiais divulgados após o primeiro turno, em 28 de novembro.

O processo eleitoral sofreu atrasos após os resultados do primeiro turno se tornarem públicos. Eles deram o primeiro lugar à ex-primeira-dama Mirlande Manigat, com 31,37% dos votos, e o segundo ao candidato governista Jude Célestin, com 22,48%, o que causou uma onda de violentos protestos com acusações de fraude para beneficiar Célestin.

Os atos de violência, liderados pelos seguidores do terceiro colocado, o cantor e candidato Michel Martelly, desataram um processo de verificação das votações pela Organização dos Estados Americanos (OEA).

Segundo cópia do documento obtida pela AFP, e ainda não divulgado oficialmente, a OEA recomenda que Célestin se retire da disputa em benefício de Martelly.

Préval disse há alguns dias que não poderia deixar o poder como o previsto "em 7 de fevereiro, porque não haverá um presidente eleito" para substituí-lo. Assim, poderá estender seu mandato até 14 de maio, como permite a legislação, até a conclusão do processo eleitoral.

*Com EFE e AFP

    Leia tudo sobre: haitiporto príncipeoeaeleições

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG