Segunda metade de século 20 teve mais catástrofes e menos mortes

Genebra, 7 abr (EFE).- As catástrofes causadas por fenômenos meteorológicos aumentaram 50 vezes na segunda metade do século 20, mas o número de falecidos foi dez vezes menor em relação ao período anterior.

EFE |

Esta redução foi possível graças à informação meteorológica atual, que permite "alertar a população, administrar e conceder os recursos, além de se preparar para o desastre", afirmou hoje a porta-voz da Organização Mundial da Meteorologia (OMM), Gaëlle Sévenier.

Sévenier acrescentou que, "entre 1980 e 2005, houve cerca de 7.500 catástrofes naturais no mundo todo, que mataram mais de 2 milhões de pessoas".

Desta quantidade, 72,5% dos acidentes foram causados por fenômenos relacionados com o tempo, o clima ou a água, ou por epidemias e invasões de insetos diretamente relacionados com as condições meteorológicas e hidrológicas.

"No ano passado, 321 catástrofes naturais provocaram as mortes de 235.816 pessoas, um número quatro vezes superior à média dos sete anos anteriores", lamentou a porta-voz.

Este aumento se deve, em parte, aos 138.366 mortos e desaparecidos -mais que a metade do total- pelo ciclone Nargis, que castigou Mianmar em maio do ano passado. EFE mrm/jp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG