Seguidores de Zelaya prometem continuar protestos contra Governo

Tegucigalpa, 14 ago (EFE).- Simpatizantes do presidente deposto de Honduras Manuel Zelaya afirmaram hoje que sua resistência popular para que o governante volte ao cargo continua aumentando.

EFE |

"Nossa luta segue em ascensão e não vamos descansar até que Manuel Zelaya retorne à Presidência e os golpistas saiam do poder", afirmou à Agência Efe o dirigente popular Juan Barahona, um dos coordenadores desses grupos.

O movimento de apoio a Zelaya completou hoje 47 dias de protestos exigindo a restituição do governante no poder. O presidente foi detido pelos militares e enviado à força até a Costa Rica em 28 de junho.

Barahona reiterou que a luta continua pela restituição de Zelaya, pelo restabelecimento da ordem constitucional e pela instalação de uma Assembleia Nacional Constituinte.

"Por isso estamos na rua, a resistência vai crescendo, somos mais os que estamos nas ruas de diferentes cidades do país", expressou Barahona, enquanto a manifestação de hoje em Tegucigalpa se dirigia para a populosa colônia Kennedy, no extremo leste da capital.

Ele também acusou a Polícia de "seguir reprimindo as manifestações" dos seguidores de Zelaya.

Outro protesto similar ao de Tegucigalpa aconteceu hoje no setor de Choloma, cerca de dez quilômetros da cidade do norte do país San Pedro Sula, a segunda principal localidade de Honduras.

Esta manifestação foi dispersada com bombas de gás lacrimogêneo pela Polícia, que deteve pelo menos cinco pessoas, segundo meios de comunicação locais.

Os manifestantes tinham se posicionado na estrada principal que leva a Puerto Cortés, onde funciona a instalação portuária mais importante de Honduras. EFE gr/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG