Seguidores de Zelaya fecham detalhes de relatório que apresentarão à CIDH

Tegucigalpa, 16 ago (EFE).- Seguidores do presidente deposto de Honduras, Manuel Zelaya, estão fechando os últimos detalhes hoje do relatório que apresentarão esta semana à Comissão Interamericana de Direitos Humanos (CIDH), que chega ao país amanhã.

EFE |

O dirigente do movimento de resistência popular que exige a restituição de Zelaya, Juan Barahona, disse à agência Efe que a CIDH "conhecerá todas as violações aos direitos humanos do regime golpista de Roberto Micheletti", a quem acusou de "utilizar a Polícia e os militares para reprimir ao povo".

"Estamos trabalhando em um relatório bem documentado que vamos apresentar à CIDH para que o mundo conheça as violações dos golpistas", afirmou Barahona, para quem "a prioridade do país é a restituição do presidente Zelaya e (a realização de) uma Assembleia Nacional Constituinte".

O dirigente, que também é secretário-geral da Confederação Unitária de Trabalhadores de Honduras (CUTH), também disse que o presidente da Costa Rica, Óscar Arias, está atrasando o diálogo para buscar uma saída à crise política hondurenha.

A atitude de Arias, segundo Barahona, "favorece os golpistas, que acham que vão seguir no poder até o dia 27 de janeiro", quando o presidente que será eleito em novembro assume o cargo.

A missão da CIDH é a primeira de caráter oficial que Honduras recebe de um organismo internacional desde a deposição de Zelaya, no dia 28 de junho. EFE gr-lam/pd

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG