Seguidores de Zelaya anunciam marchas contra golpistas

Tegucigalpa, 2 ago (EFE).- O movimento em Honduras que apoia o presidente deposto, Manuel Zelaya, anunciou hoje que inúmeras marchas sairão de vários pontos do país a partir de quarta-feira em direção a Tegucigalpa e a San Pedro Sula (norte), segunda cidade do país em importância.

EFE |

A previsão é que os seguidores de Zelaya terminem seus trajetos em 11 de agosto.

"Na quarta-feira, começa uma marcha nacional em direção a dois pontos centrais do país: Tegucigalpa e San Pedro Sula. (O Objetivo) é formar duas grandes manifestações nas duas cidades mais importantes" de Honduras, disse à Agência Efe Juan Barahona, coordenador da Frente Nacional de Resistência contra o Golpe de Estado.

Os que aderirem à iniciativa, lançada para exigir o retorno de Zelaya ao poder após o golpe de Estado de 28 de junho, partirão de pelo menos sete pontos do país.

De acordo com a proposta aprovada hoje pelos seguidores do presidente deposto, "do ponto de partida ao ponto de concentração geral serão percorridos 110 quilômetros". Por dia, os manifestantes caminharão cerca de 15 quilômetros.

A marcha "deverá percorrer as ruas dos lugares por onde passar tentando manter um plantão de pelo menos uma hora na localidade".

Segundo Barahona, paralelamente à caminhada, continuarão acontecendo nas cidades "as jornadas de mobilização e os bloqueios nas estradas".

Esses últimos, que acontecem diariamente desde o golpe de Estado, diminuíram nos últimos dias, desde que a Polícia mudou sua atitude de permissividade.

Hoje, só há registro de um bloqueio viário no país. Ele acontece na região norte, perto de Trujillo, no departamento de Colón (Caribe), a cerca de 575 quilômetros de Tegucigalpa. EFE pa/sc

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG