Seguidores de Morales fazem manifestações em Santa Cruz contra referendo

Santa Cruz (Bolívia), 2 mai (EFE).- Mais de mil seguidores do Governo de Evo Morales se concentraram hoje em uma praça da cidade boliviana de Santa Cruz e ameaçaram não permitir a realização do referendo autonomista marcado para o próximo domingo.

EFE |

"Não queremos derramamento de sangue, mas os responsáveis serão o governador e os civis", disse à Agência Efe o dirigente camponês Fidel Surco, em referência ao próximo domingo, quando opositores de Morales realizarão o referendo para ratificar o estatuto de autonomia de Santa Cruz.

A consulta acontecerá em meio a uma profunda crise entre a oposição autonomista e o Governo, que considera a votação ilegal e lançou um chamado à abstenção.

Surco anunciou que os camponeses nas zonas rurais "não vão permitir a instalação de nenhuma ânfora (urna eleitoral)", embora o presidente Morales tenha pedido que a violência fosse evitada.

Para a concentração, chegaram de diferentes passeatas camponeses dos departamentos de Oruro e Potosí, assim como cocaleiros de Cochabamba.

Entre outros destacados dirigentes a favor do oficialismo esteve a senadora suplente Leonilda Zurita, líder cocaleira de Cochabamba, que declarou a Efe que está em Santa Cruz para "defender a unidade da pátria".

"A pátria não quer ser dividida. Os movimentos sociais vão defender a unidade do país", acrescentou Zurita.

Alguns dos presentes denunciaram que cerca de 30 veículos nos quais chegaram alguns dos manifestantes foram apedrejados.

Também informaram sobre bloqueios de estradas em algumas províncias do departamento, que tentam impedir a chegada do material eleitoral necessário para o referendo. EFE az/fb

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG