Seguidores de Micheletti marcham por democracia e contra Zelaya e Chávez

Tegucigalpa, 22 jul (EFE).- Milhares de simpatizantes do Governo do presidente interino de Honduras, Roberto Micheletti, marcharam hoje pelas ruas de Tegucigalpa em apoio à democracia e para expressar sua rejeição ao retorno do líder deposto Manuel Zelaya e à intromissão do governante venezuelano, Hugo Chávez.

EFE |

Vestidos com camisetas brancas e azuis, as cores da bandeira hondurenha, os manifestantes percorreram uma avenida no leste da capital com destino ao centro da cidade, onde participaram de uma grande concentração.

Os participantes da mobilização, que chegou a alcançar dois quilômetros de comprimento, gritavam palavras de ordem contra Zelaya, Chávez e o presidente da Costa Rica e mediador no diálogo na busca de uma solução à crise do país, Óscar Arias.

"'Mel' queremos te ver longe", diziam vários dos cartazes que os manifestantes carregavam, em alusão a Zelaya.

Em um momento da manifestação, um grupo de estudantes do ensino médio tentou interferir no percurso, mas foram enfrentados pelos opositores a Zelaya e pela Polícia, que interveio para dispersá-los.

A chama marcha "Pelo Patriotismo e a Coragem" foi convocada pela organização opositora a Zelaya União Cívica Democrática (UCD).

O protesto foi realizado um dia depois que o Governo de Micheletti deu um prazo de 72 horas para que a delegação diplomática da Venezuela em Tegucigalpa abandone o país.

A Administração de Chávez antecipou que "utilizará todos os recursos necessários para preservar a integridade de sua missão diplomática em Tegucigalpa e a do pessoal credenciado pelo Governo constitucional de Honduras", que só reconhece Zelaya como presidente. EFE gr-lb/pd

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG