Segue votação de iraquianos que vivem no exterior; participação é baixa

Damasco, 6 mar (EFE).- Os iraquianos que vivem nos países vizinhos ao Iraque continuaram hoje votando nas eleições parlamentares de domingo, mas, 24 horas depois de abertas as urnas para os emigrantes, a participação no pleito é baixa.

EFE |

Até amanhã, os iraquianos que vivem na Síria, no Líbano, na Jordânia e em mais 13 países poderão votar nas eleições do Iraque, que definirão o próximo Governo da nação.

Na Síria, que tem a maior comunidade iraquiana no exterior, o comparecimento às urnas até o momento tem sido modesto. Segundo os observadores do pleito em Damasco, isso está acontecendo porque ontem e hoje são os dias do fim de semana muçulmano.

Ainda assim, é esperado que a participação melhore ao longo deste sábado e, principalmente, amanhã, embora muitos iraquianos refugiados na Síria digam que não pretendem votar porque acham que seus votos serão contados.

No Líbano, o diretor de operações do pleito iraquiano, Abdel Hussein, disse à Agência Efe que a votação transcorre tranquilamente.

"Até agora, não temos o número de iraquianos que votaram, mas as eleições são excelentes e se desenrolam normalmente", acrescentou.

Hussein afirmou que a votação está sendo levada a sério "graças à presença de observadores estrangeiros" e à cobertura "da imprensa".

Segundo o diretor de operações, é esperada a participação de 7 mil a 10 mil iraquianos no pleito.

Na Jordânia, o chefe da Comissão Eleitoral Independente em Amã, Nehad Abbas, disse à Efe que, em comparação a ontem, o comparecimento às urnas aumentou neste sábado. A expectativa, destacou o funcionário, é melhore ainda mais na tarde de hoje e ao longo do todo o domingo.

Abbas também ressaltou que "a votação está transcorrendo normalmente e sem incidentes" nos 16 colégios eleitorais montados em quatro cidades jordanianas, dos quais 13 estão em Amã. EFE gb/sc

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG