Segue contra interrogatório de testemunha chave que incriminou Olmert

Os advogados de Ehud Olmert retomaram nesta sexta-feira o interrogatório de um empresário norte-americano que afirma ter entregado grandes somas em dinheiro ao primeiro-ministro israelense, que poderá ser obrigado a demitir devido a esse escândalo financeiro.

AFP |

O contra interrogatório de Morris Talansky, que começou nesta sexta-feira de manhã, durará cerca de cinco horas, segundo fontes judiciais.

Em uma declaração concedida em maio ao tribunal de Jerusalém, o empresário disse que havia entregado a Olmert mais de 100.000 dólares em efetivo, em envelopes, durante cerca de 15 anos.

Olmert admite ter recebido dinheiro em efetivo, mas alega que as somas eram menores e que se tratava do financiamento legal de suas campanhas eleitorais, antes que assumisse o posto de primeiro-ministro, em 2006.

Na quinta-feira, os advogados de defesa de Olmert não conseguiram desestabilizar essa testemunha chave nem obrigá-la a se retratar de suas acusações contra o chefe de governo israelense.

No entanto, Talansky, um judeu norte-americano de 75 anos, que vive em Nova York, reconheceu inexatidões em seu depoimento à Polícia.

Outras audiências estão previstas para a próxima semana.

ms/dm

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG