Ségolène Royal é condenada por não pagar salários a ex-colaboradoras

Paris, 10 abr (EFE) - A ex-candidata socialista à Presidência da França Ségolène Royal foi condenada pela Justiça francesa por não ter pagado salários a duas ex-colaboradoras que trabalharam com ela como assistentes até 1997, quando era parlamentar.

EFE |

Fontes judiciais indicaram hoje que o Tribunal de Apelação de Rennes (noroeste da França) deu razão às duas assistentes parlamentares, que exigiam que Royal pagasse meses de salário atrasados.

O caso aconteceu em 1997, quando, após a dissolução da Assembléia Nacional, onde a dirigente socialista era deputada, ela demitiu as duas colaboradoras.

Elas processaram Royal perante a Magistratura de Trabalho, alegando que continuaram trabalhando para ela durante a campanha eleitoral e até o mês de julho desse ano, depois que foi nomeada vice-ministra no Governo do socialista Lionel Jospin.

A Magistratura de Trabalho admitiu que elas tinham direito a receber, mas só três semanas, período correspondente à campanha eleitoral, pelo que as ex-colaboradoras recorreram ao Tribunal de Apelação. EFE ac/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG