Sede do Governo tailandês abre suas portas após 192 dias de ocupação

Bangcoc, 8 dez (EFE).- A sede do Governo da Tailândia voltou hoje a abrir suas portas após 192 dias fechada pelos manifestantes antigovernamentais, que puseram fim na semana passada a mais de sete meses de protestos.

EFE |

Os primeiros funcionários já trabalham hoje nos escritórios, enquanto agentes de segurança buscam armas e explosivos que os ativistas possam ter escondido, informa a imprensa local.

Durante os protestos, o Executivo, que agora tem sua sede provisória na cidade de Chiang Mai (norte), se instalou também no aeroporto doméstico de Don Muang, em Bangcoc.

Os dois aeroportos da capital, tomados por uma semana por seguidores da Aliança do Povo para a Democracia, começaram a operar na quarta-feira passada.

Os manifestantes encerraram os protestos depois de o Tribunal Constitucional dissolver por fraude eleitoral três partidos da coalizão governamental e desabilitar o primeiro-ministro, Somchai Wongsawat, junto com 14 de seus ministros.

A Aliança acusava o Governo de corrupção e de ser um fantoche do ex-primeiro-ministro Thaksin Shinawatra, deposto por um golpe de Estado em 2006 e condenado "à revelia a dois anos de prisão por abuso de poder".

O líder do Partido Democrata da Tailândia, Abhisit Vejjajiva, anunciou hoje que sua legenda poderá formar um Governo de coalizão apoiado por mais de 260 dos 448 deputados do Parlamento.

Vejjajiva disse em discurso que agora cabe ao gabinete interino decidir se dissolve a Câmara Baixa ou convoca uma sessão extraordinária, na qual presumivelmente será investido como novo primeiro-ministro.

Os democratas revelaram ontem que têm o apoio de 260 das 441 cadeiras válidas do Parlamento, enquanto o partido Puea Thai (Pelos Tailandeses) insiste em que pode governar em minoria com 226 deputados, pois chega ao mínimo de 221. EFE grc/mh

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG