Haia, 16 jun (EFE).- O secretário-geral da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan), Jaap de Hoop Scheffer, reconheceu que a estratégia da Aliança no Afeganistão não foi a mais eficiente, porque a responsabilidade individual dos países sobre determinadas regiões afegãs não favoreceu a cooperação internacional.

Em entrevista publicada pela revista holandesa "Vrij Nederland", De Hoop Scheffer comentou que "todos os países pensam que são campeões em reconstrução, mas isso não estimulou a cooperação internacional de verdade, tanto militar como civil, e, inclusive, prejudicou em algumas ocasiões".

O secretário-geral da Otan, que deixará o cargo no dia 31 de julho, admitiu que "visto o que aconteceu agora, teria escolhido uma combinação de esforço militar e reconstrução mais forte ".

Além disso, o ex-ministro de Exteriores holandês rejeitou que sua eleição para a Otan, acordada em 2003 e efetivada em 2004, tivesse sido uma recompensa pelo apoio holandês à invasão do Iraque em 2003, feita pelo Estados Unidos e do Reino Unido.

"Isso é um despropósito (...) e sua mera sugestão ataca minha integridade", afirmou. EFE mr/pd

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.