Secretário-geral da Otan e ministro russo reconhecem diferenças

Moscou, 16 dez (EFE).- O ministro de Assuntos Exteriores russo, Serguei Lavrov, e o secretário-geral da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan), Anders Rasmussen, reconheceram hoje as diferenças ainda existentes entre Rússia e os aliados, mas pediram para não dramatizá-las.

EFE |

"Certamente, ainda temos diferenças, mas não as dramatizamos excessivamente. Mas, claro, é preciso solucioná-las", disse Lavrov no começo de sua reunião com Rasmussen, segundo as agências russas.

Rasmussen concordou com Lavrov ao afirmar que, "efetivamente, como o senhor disse, temos não poucas diferenças", mas afirmou que isso não deve obstruir a cooperação político-militar entre as duas partes.

"Para mim, é um grande prazer estar aqui para corroborar nosso interesse em construir uma associação duradoura entre a Rússia e a Otan", disse Rasmussen, que se mostrou convencido da abertura de uma nova página nas relações russo-aliadas.

Acrescentou que seu objetivo é "desenvolver com sucesso uma cooperação prática" com a Rússia.

Lavrov destacou o papel de Rasmussen no desbloqueio das relações, estagnadas desde a guerra russo-georgiana de agosto de 2008, na reunião de Bruxelas, em 4 de dezembro.

As duas partes mantêm várias diferenças em matéria de segurança, ampliação aliada e a presença de milhares de tropas russas nas regiões separatistas georgianas da Ossétia do Sul e da Abkházia, cuja independência foi reconhecida por Moscou. EFE io/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG