Ban Ki-moon visitou um refúgio para evacuados, conversou com estudantes e deve se reunir nesta tarde com o primeiro-ministro japonês

O secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, encorajou nesta segunda-feira na cidade japonesa de Fukushima as centenas de pessoas que permanecem fora de suas casas, cinco meses depois do devastador tsunami de março que originou uma crise na vizinha usina nuclear de Fukushima Daiichi.

Ban Ki-moon acena para estudantes japoneses depois de conversar com eles em Fukushima
Reuters
Ban Ki-moon acena para estudantes japoneses depois de conversar com eles em Fukushima

Ban, acompanhado de sua esposa, visitou um ginásio na capital da província de Fukushima que serve de refúgio para 300 evacuados, com os quais conversou para animá-los, informou a agência local "Kyodo". "O mundo está com vocês. Juntem seus esforços e não fraquejem", lhes disse em japonês.

Depois, o secretário-geral da ONU foi a um instituto da cidade para falar com grupos de estudantes. Antes de retornar a Tóquio, Ban Ki-moon, que tinha expressado seu desejo de visitar as áreas devastadas pelo terremoto e pelo tsunami do dia 11 de março, deve visitar a cidade de Soma, afetada pelas enormes ondas que o terremoto de 9 graus de magnitude na escala aberta de Richter produziu.

À tarde, Ban se reunirá em Tóquio com o primeiro-ministro do Japão, Naoto Kan, e com o ministro de Relações Exteriores, Takeaki Matsumoto. A viagem ao Japão do secretário-geral da ONU termina nesta terça-feira, quando deve ir a seu país natal, a Coreia do Sul.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.