Washington, 30 dez (EFE).- O secretário de Estado de Illinois, Jesse White, disse hoje que não certificará a nomeação de Roland Burris, ex-procurador-geral do estado, para a cadeira no Senado que pertencia ao presidente eleitos dos Estados Unidos, Barak Obama.

"Como havia dito publicamente antes, não posso acrescentar minha assinatura em um documento que certifique qualquer nomeação feita por Rod Blagojevich para o assento vago que Illinois tem no Senado dos Estados Unidos", disse White em um comunicado.

As declarações do secretário fazem referência à indicação para o Senado recém-anunciada pelo governador de Illinois, Rod Blagojevich, que é acusado de tentar vender a cadeira de Obama em troca de cargos públicos para ele e a mulher.

"Embora respeite o ex-procurador-geral Roland Burris, dada a atual sombra de controvérsia em torno do governador, não posso aceitar o documento", afirmou White, que é responsável pelos registros estaduais e por certificar as ações do Governo.

Até o momento, não está claro se a recusa de White em assinar o documento bloqueará ou atrasará a nomeação de Burris.

O vice-governador de Illinois, Pat Quinn, também condenou hoje, em entrevista coletiva, a indicação de Burris.

"O governador cometeu um erro hoje ao desafiar a vontade do povo de Illinois", disse.

Quinn acrescentou que foi amigo de Burris nos últimos 36 anos e que, ainda assim, acha que o ex-procurador-geral se equivocou ao aceitar a nomeação.

Blagojevich "não está qualificado para ser governador", declarou o vice, segundo quem o Legislativo o condenará em um julgamento político. EFE cma/sc

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.