Secretário de Saúde americano deve ser confirmado sem problemas no Senado

Washington, 31 jan (EFE).- O ex-senador Tom Daschle, indicado para ser o novo secretário de Saúde dos Estados Unidos, não enfrentará dificuldades para ser confirmado no cargo pelo Senado americano, apesar de ter atrasado o pagamento de alguns impostos, disseram vários legisladores.

EFE |

A porta-voz de Daschle, Jenny Backus, afirmou hoje que o ex-senador "cometeu um erro" pelo qual se "lamenta profundamente", mas que explicou todo o ocorrido aos legisladores encarregados de confirmar sua nomeação e que já pagou os impostos que devia.

"Ele preencheu de novo as declarações, pagou todos os impostos e os juros de mora antes de enviar sua documentação à Comissão de Finanças do Senado, e respondeu com prontidão a todas as perguntas", declarou a porta-voz.

Ontem, a Comissão de Finanças do Senado confirmou que Daschle devia mais de US$ 100 mil em impostos e que o ex-senador já se acertou com o Fisco.

Daschle, de 61 anos, foi indicado pelo presidente dos EUA, Barack Obama, para ocupar o Departamento de Saúde e supervisionar o grupo de trabalho da Casa Branca sobre a reforma do setor. EFE mv/sc

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG