Secretário de Defesa dos EUA confirma negociações com Taleban

No sábado, presidente do Afeganistão havia informado que Washington iniciou negociações diretas com militantes

AFP |

O Secretário de Defesa dos Estados Unidos, Robert Gates, disse neste domingo que seu Departamento, juntamente com outros países, realiza conversações preliminares com a milícia islâmica do Taleban no Afeganistão. "Penso que um certo número de países tem vontade de discutir, incluindo os EUA," disse Gates à rede americana CNN.

Mas, segundo ele, é crucial determinar quem realmente representa o Taleban antes de se comprometer em discussões com qualquer um que pretenda falar em nome do líder, o mulá Omar. "Não queremos que, em determinado momento, estejamos discutindo com qualquer um que é, na realidade, um independente."

No sábado, o Deparamento de Estado americano recusou-se a comentar as declarações do presidente afegão, Hamid Karzai, segundo as quais Washington teria iniciado negociações com os militantes , mas admitiu uma "ampla faixa de contatos" para apoiar os esforços de reconciliação no país.

"Nenhum comentário", respondeu à AFP uma porta-voz da diplomacia americana questionada sobre a confirmação feita por Karzai de um diálogo direto entre Washington e o grupo depois de quase dez anos. "No entanto, apoiamos numerosas vezes o processo afegão de reconciliação", disse Megan Mattson, completando: "Atualmente, mantemos vários contatos em todo o Afeganistão, de vários níveis, para sustentar esse esforço."

O governo afegão tenta lançar um processo de reconciliação com alguns militantes do Taleban para acabar com a insurreição. O grupo foi afastado do poder no final de 2001 por uma coalizão militar internacional liderada pelos EUA, mas uma sangrenta rebelião ganhou terreno nos últimos anos.

As negociações de paz, segundo Karzai, estariam sendo realizadas por oficiais militares estrangeiros, principalmente americanos, mas ele não entrou em detalhes sobre a natureza dos diálogos.

    Leia tudo sobre: afeganistãoeuatalebanhamid karzaicabul

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG