Secretário britânico de Finanças é acusado de usar paraíso fiscal

Londres, 29 mar (EFE).- O secretário de Estado do Ministério da Fazenda britânico, Paul Myners, encarregado pelo primeiro-ministro do Reino Unido, Gordon Brown, de lutar contra os paraísos fiscais, foi acusado de utilizar este mecanismo ele mesmo para esconder seu dinheiro, segundo publica hoje o jornal The Sunday Times.

EFE |

O jornal diz que Myners usou um fideicomisso cego para esconder 250 mil libras (R$ 820 mil) em um paraíso fiscal.

Trata-se de um mecanismo que permite ceder a administração dos bens a um terceiro sem conhecer de seu manejo posterior, usado com frequência por funcionários públicos para evitar conflitos de interesse.

O "Sunday Times", que afirma ter visto detalhes da operação, diz que, embora ela não seja ilegal, mostra a "hipocrisia" do político, que, apesar fazer uso desses refúgios, deve propor medidas contra eles na cúpula do Grupo dos Vinte (G20, que reúne os países mais ricos e principais emergentes), que acontece nesta quinta-feira em Londres.

Segundo o periódico, quando entrou no Governo em outubro do ano passado, Myners transferiu suas ações no fundo de investimento Ermitage, radicado no paraíso fiscal de Jersey. EFE jm/jp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG