bom caminho - Mundo - iG" /

Secretário americano diz que economia dos EUA está em bom caminho

Washington, 22 jul (EFE).- O Governo e o setor privado dos Estados Unidos trabalham em bom ritmo para resolver as turbulências nos mercados financeiro e imobiliário do país, afirmou hoje o secretário do Tesouro americano, Henry Paulson.

EFE |

"Os Estados Unidos estão em bom caminho para a solução dos transtornos nos mercados e o fortalecimento do sistema financeiro", afirmou Paulson, durante um discurso na Biblioteca Pública de Nova York.

Paulson visita hoje Wall Street buscando respaldo dos mercados para seu plano de ajuda às companhias Fannie Mae e Freddie Mac, as maiores firmas hipotecárias do país, atingidas pela crise do setor imobiliário desde o ano passado.

Os mercados aguardam o relatório que será divulgado hoje pelo Escritório de Orçamento do Congresso, que fez um cálculo do impacto sobre o orçamento do pedido do presidente americano, George W. Bush, de ampliar o apoio governamental à Freddie Mac e à Fannie Mae.

Paulson pediu que os americanos - afligidos pelas execuções hipotecárias e queda de valores das propriedades - sejam pacientes, enquanto o Governo e as instituições financeiras armam as respostas à crise.

"É necessário mais tempo para resolver os problemas atuais", disse Paulson, que advertiu que "haverá sobressaltos no caminho".

"Estou muito consciente de que os problemas dos mercados financeiro e imobiliário preocupam as famílias", disse, acrescentando que "as soluções não ocorrerão em linha reta, e todos temos que ser pacientes enquanto lidamos com estes desafios".

Paulson disse que, até se estabilizar o mercado imobiliário, será preciso lidar com contínuas pressões sobre os mercados financeiros americanos.

Paulson pediu que o Congresso aprove as propostas da Administração de Bush, que incluem maior respaldo à Fannie Mae e Freddie Mac, e o estabelecimento de regulações mais estritas sobre as operações das duas firmas.

O funcionário disse que ele preferia não estar na posição de pedir mais fundos do Governo para as empresas hipotecárias, mas tem que "jogar com as cartas" que possui.

Paulson disse que a Fannie Mae e a Freddie Mac emitiram US$ 5 trilhões em títulos respaldados por dívida e hipoteca, e mais de US$ 3 trilhões desses fundos estão nas mãos de instituições financeiras de EUA, enquanto o resto está com instituições estrangeiras.

"Isto faz com que a estabilização das duas companhias seja essencial para a economia global", acrescentou.

"Os investidores em nosso país e no mundo todo precisam saber que entendemos o quão importante são estas instituições para nossos mercados de capital e para a economia dos EUA", disse. EFE jab/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG