Seca na Venezuela revela cidade submersa

Por Charlie Devereux POTOSÍ, Venezuela (Reuters) - Para a maioria dos venezuelanos, a seca provocada pelo fenômeno El Niño neste ano causa inconvenientes como o racionamento de água e energia.

Reuters |

Para alguns, no entanto, a estiagem desperta lembranças agridoces. É que o reservatório da usina hidrelétrica de Uribante chegou ao seu menor nível das últimas décadas, revelando uma pequena cidade que havia sido inundada pela barragem em 1985.

A ex-moradora Josefa García, de 74 anos, se diz grata pela seca que causa a pior crise elétrica na história nacional.

À sombra da torre de 26 metros da igreja local, habitualmente submersa, Josefa se lembra com detalhes do dia em que o então presidente Carlos Andrés Perez passou de helicóptero para anunciar à população da inundação.

Antes que as águas chegassem, esta localidade andina no Estado de Táchira (oeste) foi desocupada, e seus cerca de 1.200 moradores foram dispersos pelo país. Josefa se mudou para uma região próxima, e até agora jamais havia voltado.

Normalmente, só o topo da torre da igreja se destaca no lago de 20 quilômetros quadrados. Mas o nível da água caiu 30 metros, revelando alguns resquícios assustadores: a igreja, casas demolidas, uma praça e um cemitério.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG