Seca faz Argentina declarar estado de emergência agrícola

BUENOS AIRES (Reuters) - A presidente da Argentina, Christina Kirchner, declarou estado de emergência agrícola em áreas afetadas pela pior seca a assolar o país em quatro décadas. O estado de emergência permitirá aos agricultores das áreas afetadas adiar os pagamentos de impostos por um ano, disse Christina.

Reuters |

A Argentina --uma das principais produtores mundiais de soja, milho, trigo e carne-- está sofrendo com a seca em boa parte de sua área agrícola. As estimativas de colheita foram reduzidas e bois estão morrendo de sede.

"Diante desta realidade dura e dolorosa, o governo está estendendo a mão a estes agricultores", disse Sergio Massa, chefe do gabinete, a repórteres, depois que a presidente anunciou o estado de emergência.

Os agricultores, que travam uma batalha política com o governo devido às taxas de exportação (que consideram altas), dizem que querem um planejamento mais longo para o estado de emergência em vez dos subsídios e outros benefícios de curto prazo oferecidos por Christina.

A estação de plantio de milho está acabando, mas a produção do atual ciclo do milho pode cair 40 por cento em relação à colheita do ano passado, previu a Bolsa de Grãos de Buenos Aires.

Na sexta-feira, a bolsa cortou sua estimativa para a safra 2008/2009 da soja na Argentina, de 18,2 milhões de hectares para 17,9 milhões de hectares, por causa da seca.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG