Scotland Yard adverte sobre ataque em Londres como o de Mumbai

Londres - A Scotland Yard advertiu às empresas da City de Londres, o maior centro financeiro da Europa, sobre o risco de um ataque terrorista na capital britânica semelhante ao ocorrido em Mumbai em novembro de 2008, segundo o jornal The Sunday Times.

EFE |

O jornal afirma em sua edição de hoje que um alto funcionário da unidade antiterrorista da Polícia londrina comentou, no início do mês, a um grupo de banqueiros e empresários sobre o risco de um atentado com estas palavras: "Mumbai vem a Londres".

O policial pediu que as empresas tomem as precauções necessárias para enfrentar uma operação de tomada de reféns envolvendo "um pequeno grupo de homens equipados com armas automáticas e artefatos explosivos de fabricação caseira".

A advertência, a mais séria realizada pelas autoridades policiais britânicas nos últimos meses, destaca que esse grupo, ou outros, poderiam estar preparando um atentado para o início de 2010.

Segundo o "Sunday Times", a Scotland Yard deu o aviso em um de seus frequentes "fóruns de segurança", nos quais oferece regularmente recomendações às empresas, aos Governos locais e aos serviços de emergência, diante de um eventual atentado terrorista.

Fontes oficiais citadas pelo jornal afirmaram que a informação obtida através da intercepção eletrônica de comunicações em um site jihadista transformou as suspeitas que já existiam em uma preocupação real.

Um dos participantes dessas comunicações sugeria o uso de armas automáticas para atacar locais noturnos de lazer, instalações esportivas e centros judaicos.

Outro falava de "uma guerra de guerrilhas" e optava por ataques contra delegacias de Polícia, e um terceiro pedia para se assegurar de que, nos lugares escolhidos, não houvesse crianças ou muçulmanos.

"Antes, só havia especulações. Agora estamos recebendo o que parece ser um plano definido para cometer um ataque com armas de fogo em Londres", afirma um assessor em matéria de segurança, que acrescenta que, nas últimas duas semanas, foram intensificadas as advertências, à luz das novas informações.

O jornal acrescenta que, no início deste ano, a Polícia, as Forças Armadas e os serviços de espionagem realizaram um exercício conjunto para tentar determinar se seriam capazes de enfrentar um ataque como o que custou a vida de 174 pessoas em Mumbai, quando um comando terrorista atacou vários hotéis e cafés.

A conclusão desses exercícios, segundo uma fonte militar, foi que "não existe a capacidade para fazer frente a uma situação deste tipo, caso acontecesse".

A Polícia londrina, explica o "Sunday Times", concentra-se agora em se preparar para repelir com rapidez um ataque terrorista que começaria com tiros indiscriminados contra a população civil e que continuaria com a tomada de reféns.

O jornal indica que a maior parte das vítimas dos atentados de Mumbai morreu na primeira meia hora do ataque e que, nas circunstâncias atuais, as SAS - forças especiais de assalto - não têm capacidade de reação abaixo desse tempo.

Leia mais sobre: Londres

    Leia tudo sobre: londres

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG