Scotland Yard abre investigação sobre acusação de tortura contra o MI6

A Scotland Yard anunciou nesta sexta-feira a abertura de uma investigação sobre acusações de tortura contra o MI6, os serviços de espionagem britânicos.

AFP |

O caso diz respeito a um britânico que não foi identificado e não está relacionado com as torturas que o ex-preso de Binyam Mohamed afirma ter sofrido, informou um porta-voz da polícia britânica, acrescentando que a investigação foi aberta a pedido do MI6.

Segundo a fonte, que não deu maiores explicações, a investigação não está relacionada com Binyam Mohamed, mas examina as condições nas quais um cidadão não britânico foi detido e a eventual participação de pessoal britânico.

Binyam Mohamed permaneceu mais de quatro anos no centro de Guantánamo (Cuba) antes de ser transferido em fevereiro passado para a Grã-Bretanha, país onde residiu a partir de 1994.

O etíope de 30 anos afirma que um membro do MI5, o serviço de contra-espionagem, conduziu o interrogatório durante o qual foram aplicadas torturas num local secreto do Marrocos depois de sua prisão no Paquistão, em 2002.

A polícia abriu no final de março uma investigação sobre o papel do MI5 nessas supostas torturas.

elm-lgo/cn

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG