Schwarzenegger cita Estados como exemplo na luta contra a mudança climática

Copenhague, 15 dez (EFE).- O governador da Califórnia (EUA), Arnold Schwarzenegger, citou hoje como exemplo na luta contra a mudança climática os Estados e as cidades e ressaltou que, nesse campo, os Governos mundiais não podem fazer grandes progressos sozinhos.

EFE |

Schwarzenegger defendeu o papel de cidades e Estados como "laboratórios de novas ideias" contra a mudança climática, cuja importância está refletida no fato dos mesmos serem receptores de 80% das ações para minimizar as emissões de gases do efeito estufa.

Embora tenha destacado a importância de conseguir um acordo na cúpula climática de Copenhague, Schwarzenegger dividiu o "poder" entre os indivíduos, cidades, Estados, cientistas e empresários para poder mudar as coisas e afirmou que isso já está ocorrendo.

"Na Califórnia não ficamos sentados esperando por Washington", afirmou Schwarzenegger, que explicou que 27% da energia no Estado partem de fontes renováveis e que o objetivo é chegar a 45% em dez anos.

Para Schwarzenegger, se a cúpula da ONU sobre mudança climática (COP15) ficar sem acordo isso não significa um fracasso, porque na visão dele o êxito já foi alcançado ao possibilitar uma nova maneira de olhar o mundo, como ocorreu com Kioto em 1997.

Ao finalizar o discurso, o ator lembrou sua célebre frase do filme "O Exterminador do Futuro": "eu voltarei".

O discurso de Schwarzenegger fechou um ato paralelo dentro do COP15 organizado pela ONU que também contou com a presença do governador de São Paulo, José Serra, e do primeiro-ministro provincial da Colúmbia Britânica (Canadá), Gordon Campbell.

Serra seguiu na mesma linha de Schwarzenegger que os Estados são "referência e exemplo" e acrescentou que querem ser "parte da solução" e de um novo modelo de desenvolvimento, encorajando aos líderes mundiais a fazerem o mesmo.

Entre as medidas impulsionadas por São Paulo, Serra citou a redução do desmatamento, uma política regional "sem precedentes nos países em desenvolvimento" que aspira a redução das emissões em 20% em 2020 com relação a 2005 e o uso do etanol, que representa um quinto da produção mundial.

Um investimento de US$ 100 milhões em programas científicos contra a mudança climática e o objetivo de reflorestar 1 milhão de hectares de superfície em 2020 são algumas das aspirações do estado de São Paulo, destacou Serra. EFE alc/dm

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG