Schauble descarta renegociação da dívida grega e está otimista

Berlim, 30 abr (EFE).- O ministro de Finanças alemão, Wolfgang Schauble, descartou hoje uma possível renegociação da dívida externa da Grécia na hora de buscar soluções para o crítico estado das finanças do país.

EFE |

Berlim, 30 abr (EFE).- O ministro de Finanças alemão, Wolfgang Schauble, descartou hoje uma possível renegociação da dívida externa da Grécia na hora de buscar soluções para o crítico estado das finanças do país. "Não falamos de reestruturação" da dívida grega, disse taxativamente o chefe do Tesouro alemão, quem, apesar de tudo, se mostrou otimista e convencido que a zona do euro será reforçada uma vez superada a atual turbulência. "A crise é realmente uma oportunidade", disse Schauble, quem ressaltou que "sairemos dela reforçados" e comentou não sentir-se em absoluto pessimista, mas tudo o contrário. Quanto às informações da imprensa que o Governo alemão sonda aos bancos para que façam uma contribuição voluntária para um possível pacote de ajuda à Grécia, comentou que "a ninguém se lhe vai a impedir que faça muito voluntariamente". O ministro de Finanças alemão reiterou que nas negociações sobre o pacote de ajudas para Atenas se trata fundamentalmente de assegurar que a Grécia mantenha sua solvência e capacidade de pagamento nos próximos anos. Por outro lado, se mostrou cético sobre as reivindicações da criação de uma agência europeia de "rating" que faça as avaliações com independência das três grandes agências internacionais que realizam atualmente esse trabalho. "Não é fácil" que uma instituição pública faça o mesmo trabalho que as três grandes agências internacionais de "rating", disse Schauble, quem expressou, apesar de tudo, sua rejeição aos oligopólios. EFE jcb/dm

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG