Sauditas reconhecem terem mediado entre Governo afegão e talibãs

Cairo, 21 out (EFE).- O chanceler saudita, príncipe Saud al-Faiçal, reconheceu hoje que seu país atuou como intermediário entre o Governo do Afeganistão e os talibãs para que fossem retomadas as negociações entre ambas as partes.

EFE |

Segundo o site da rede de televisão saudita "Al-Arabiya", Faiçal fez estas declarações em coletiva de imprensa conjunta com o chefe da diplomacia da União Européia (UE), Javier Solana, que visita Riad.

Sem precisar datas, Faiçal explicou que a Arábia Saudita "fez uma tentativa" de relançar a negociação entre o Executivo afegão e o movimento talibã, e assinalou que seu país continuará seus esforços, caso "os talibãs renunciem à violência".

"O assunto depende das partes afegãs e se nós percebemos que têm o desejo de resolver os problemas políticos, rejeitar a violência e abandonar as armas, seguirão outras tentativas, mas caso contrário, será muito difícil efetuar qualquer outra", advertiu.

Por outro lado, Solana expressou, durante a coletiva, sua esperança de que o Conselho de Cooperação do Golfo Pérsico (CCG) e a UE acordem, antes do fim deste ano, um tratado de livre-comércio.

Solana explicou que o tratado entre UE e CCG atrasou por várias dificuldades que em breve serão superadas. EFE aj/rr

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG