Sauditas denunciam presença de melamina em leite da Nestlé

Cairo, 3 dez (EFE).- As autoridades sauditas denunciaram hoje a descoberta de produtos contaminados com melamina procedentes de China e Malásia, entre eles lotes de leite em pó da multinacional suíça Nestlé.

EFE |

A Organização Geral de Alimentação e Medicina saudita emitiu um comunicado em seu site no qual alerta sobre o consumo de alguns produtos nos quais foi detectada uma alta concentração de melamina, prejudicial para a saúde.

O organismo denuncia a presença desta substância tóxica em quatro lotes do leite em pó Nesvita, fabricado pela Nestlé na China, e em um lote de biscoitos de chocolate produzidos pela Apollo Food na Malásia.

Das 52 mostras analisadas pela Organização de Alimentação, em cinco delas foram descobertos restos de melamina.

A instituição saudita analisou produtos à venda na Arábia Saudita depois que nos últimos meses se encontrassem, em várias partes do mundo, toneladas de leite adulterado fabricado na China.

O escândalo levantou suspeitas em relação aos produtos da China, onde quatro bebês morreram e outros 53 mil foram afetados por ingerir leite com melamina, um composto químico utilizado na fabricação de plásticos e resinas com o qual as indústrias lácteas embalavam seus produtos. EFE aj/rr

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG