(embargada até as 20h01 de Brasília, do domingo 3 de maio) Londres, 3 mai (EFE).- O bom estado de saúde mental do pai é determinante no desenvolvimento pessoal de seus filhos, sobretudo dos homens, segundo diz um artigo publicado hoje pela revista científica britânica The Lancet.

Apesar de o desenvolvimento das crianças sempre ter estado tradicionalmente associado à saúde mental e à personalidade da mãe - o primeiro modelo que o bebê observa logo após nascer -, os autores consideram que esta concepção subestima o papel do pai na formação da personalidade do menor.

Os professores da Universidade de Oxford (Reino Unido) Paul Ramchandani e Lamprini Psychogiou dizem que as crianças que têm um pai com algum tipo de desordem mental são mais propensos a sofrer de ansiedade ou, inclusive, a sofrer de diversos transtornos da personalidade.

Concretamente, sublinham que um menor cujo pai é alcoólatra tem mais probabilidades de desenvolver no futuro dependência às drogas ou poderia, inclusive, chegar a se transformar em um delinquente nos casos mais extremos.

Na sua opinião, esta influência se dá em maior medida nos filhos homens.

Além disso, os adolescentes cujos progenitores sofrem de algum tipo de transtorno bipolar tem mais tendência de sofrer desta doença. EFE avh/ma

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.