Saúde e meio ambiente liderarão emprego nos EUA até 2016

Washington, 13 jul (EFE).- O setor de saúde e os trabalhos relacionados ao meio ambiente serão os que concentrarão os novos empregos gerados pela economia dos Estados Unidos na próxima década, segundo um relatório publicado hoje pela Casa Branca.

EFE |

O desemprego nos EUA já está em 9,5% - 6,5 milhões de postos de trabalho foram perdidos desde o início da recessão - e espera-se que em dois meses alcance dois dígitos.

A crise econômica levou o Governo Barack Obama a promover, entre outras medidas, um plano de investimento e gastos públicos avaliado em US$ 787 bilhões para reativar a economia e gerar novos empregos.

Com o relatório intitulado "Preparando os trabalhadores de hoje para os trabalhos de amanhã", o Governo analisa as capacidades que os empregados necessitarão para poder ter acesso a essas vagas e, assim, adequar os sistemas educacionais.

No âmbito de saúde, o texto não faz referência apenas a médicos e enfermeiras, mas a especialistas em gestão de informação de saúde e técnicos de laboratório, dentro do plano de reforma que se propõe a fazer.

Desde que chegou ao Governo, Obama procura regular um sistema de assistência de saúde que, apesar de ser o mais custoso do mundo, deixa fora mais de 47 milhões de pessoas que não têm seguro médico.

Outro dos eixos da recuperação econômica proposto por Obama é o investimento na melhora do meio ambiente e a promoção de energias renováveis que permitam ao país reduzir sua dependência econômica.

A partir daí se abre uma oportunidade para engenheiros ambientais, cientistas e técnicos especializados em meio ambiente.

Esses empregos cresceram mais que outras ocupações entre 2000 e 2006 e segundo as projeções do relatório se espera que sigam crescendo até 2016.

"Os trabalhadores americanos devem estar preparados para qualquer mudança perante as oportunidades que surjam e ter uma capacidade analítica firme", indica o relatório.

Por isso, diz a Casa Branca, será fundamental a flexibilidade dos trabalhadores e os programas adequados acompanhados de ajudas econômicas para auxiliar os estudantes e incentivar a formação contínua. EFE elv/rr

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG